sexta-feira, 19 de junho de 2009

** Teoria do Vácuo Evolutivo **

Período em que o corpo humano se refaz biologicamente pelo sono natural, e a consciência intrafísica também dorme sem experimentar vivências extrafísicas lúcidas.

Sono – como estado alterado da consciência, o sono constitui uma das mais anuladoras e aparentemente inúteis condições conhecidas pelas quais passa a conscin. Por exemplo: os fenômenos parapsíquicos com o ego podem sobrevir durante o período do sono do corpo humano, porque o soma não é a consciência. São realidades distintas.

Adormecimento – sonhos lúcidos e intuições, as pessoas em sua maioria, não experimentam provavelmente nem 10% das suas potencialidades anímicas, parapsíquicas e projetivas lúcidas que permanecem adormecidas e se anulam, juntamente com o corpo humano, durante a fase diária do sono natural.

Perdas – As perdas geradas durante os períodos diários do sono, destacam-se o emprego das faculdades fundamentais da personalidade:
1. Vigilância
2. Consciência reflexiva superior
3. Autoconcentração consciencial
4. Atenção
5. Racionalidade
6. Julgamento crítico (autocrítico e herocrítico)
7. Imagística
8. Memória

Análise – A condição dos períodos existenciais diários e intrusivos, pode ser interpretada como uma espécie de vácuo.
1. Vácuo consciencial diário
2. Vácuo da inutilidade impressentida
3. Vácuo da vigilância (ou invigilância)
4. Vácuo das percepções (ou das parapercepções)
5. Vácuo da autoconsciência (ou da inconsciência)
6. Vácuo do desperdício rotineiro.
7. Vácuo da experiência (ou da inexperiência)
8. Vácuo de hibernação consciencial relativa
9. Vácuo de perda pessoal definitiva
10. Vácuo evolutivo
11. Vácuo fisiológico (ou parafisiológico)

Atividade – Nada, até o momento, evidencia de modo definitivo que a consciência intrafísica necessita de 5 condições:
1. Dormir – O soma precisa de repouso celular ou das redes interneuroniais
2. Inércia – De fases de incapacidade, inércia ou inatividade acentuadas.
3. Despercepção – De uma supressão periódica da autopercuciência ou atividade perceptiva.
4. Hibernação – Hibernação pessoal ao modo de muitos animais.
5. Vacuidade – Vacuidade consciencial diária

Mutabilidade – O próprio corpo energético da consciência, por exemplo, a aura humana, não pára, apresentando extrema mutabilidade em suas manifestações e pulsações incessantes. O mesmo acontece com a consciência em si, sempre ativa.

Autoconsciência –O agente causal insubstituível para o preenchimento maior dos períodos diários de vácuo evolutivo do sono humano é a autoconsciência extrafísica. Tal fato se dá pela retomada da lucidez imediatamente após a descoincidência dos veículos de manifestação da conscin, em outra dimensão consciencial.

Permanente – A autoconsciência extrafísica é também o primeiro passo para a condição da autoconscientização multidimensional permanente, uma das metas básicas da Projeciologia, que permite ser alcançada, ao praticante motivado – homem ou mulher – por sua própria vontade.

1. Projeção – Fornece técnicas para o praticante substituir um estado alterado da sua consciência, aparentemente inútil, o sono, por outro estado alterado da sua consciência, muito mais enriquecedor, a projeção consciencial lúcida. Esta é uma das utilidades projeciológicas pessoais. O soma fica parcialmente inerte durante o sono. A consciência, no mesmo período, se desperta e vivencia experiências transcendentes.
2. Contínua – Mais adiante, em fase avançada, indica os métodos para a conscin promover, alcançar e viver gradativamente o estado da autoconsciência contínua, ou a existência intrafísica com a vigília ininterrupta.

Existem ocorrências fisiológicas ou patológicas, curtas ou prolongadas, menos freqüentes da conscin, similares ao vácuo do sono natural, por exemplo estas 6:
1. A ausência epiléptica (petit mal)
2. A lipotímia (desmaio)
3. O trauma craniano (concussão cerebral)
4. A lesão encefálica
5. O estado do coma superficial (comatose). Coma 1 ou leve, em relação ao Coma 2 (coma propriamente dito), Coma 3 (profundo), e Coma 4 (morte cerebral).
6. O sono pós-dessomático ou reparador da conscin que retorna a ser consiex.

Conteúdos – Em algumas dessas condições sobrevêm períodos de vácuos conscienciais evolutivos, contudo apresentam maiores conteúdos, fatores causais ou desencadeantes definidos e, sendo eventuais, não chegam a ser tão intrusivos e abrangentes na marcha ascensional, evolutiva, da consciência.

Waldo Vieira – Projeciologia – Capítulo IV – Estados Alterados da Consciência (pags. 206 a 208)

Nenhum comentário:

Postar um comentário