sábado, 29 de agosto de 2009

Teste dos 10 dias de isolamento

Na conquista das projeções conscientes, o mais importante é o experimentador ou experimentadora obter a condição máxima da autoconsciência extrafísica.

Os condicionamentos físicos e psicológicos, com raízes exclusivamente humanas, ofuscam de modo dramático a realidade multidimensional da conscin.

Tudo o que se fizer para quebrar essa estrutura fisicalista, que restringe a consciência tão-só na dimensão animal-carnal, ou às preocupações absolutas em torno do soma, influi na manutenção da lucidez de quem venha a estar projetado.

Ir sem consciência, ou com mínimo percentual de lucidez (projeção semiconsciente) para fora do soma, é condição comum e inevitável ao ser humano.

Sair do soma, alcançar lucidez e a rememoração das vivências extrafísicas, já é outra atitude fora do padrão, contrárias às rotinas ordinárias da vida intrafísica.

Sem motivação ou sem um impacto vigoroso imposto a si mesmo, é muito difícil quebrar a crosta dos restringimentos conscienciais criados pela vida humana. Daí por que existem tantos
métodos para o interessado livrar-se, temporariamente, do escafandro do soma e se projetar com lucidez (quebra da rotina; privações sensoriais; jejum).

Dentre essas técnicas, há de se enfatizar o teste de um período de retiro, não apenas em uma ida interna, psicológica, para dentro de você, porém em uma imersão sua, com saturação concentrada, em sentido centrípeto para dentro do próprio holossoma, pensando em seus veículos de manifestação consciencial.

Por exemplo, quando no psicossoma, você sente-se mais leve, sadio, não precisa respirar e voa quando deseja. Vale o esforço de pensar nisso.

Neste caso, recomenda-se um período mínimo de 10 dias de isolamento. Quanto mais materializado, superexcitado ou indisciplinado seja você, mais longo há de ser o seu retiro. E há um fator indispensável: cortar todas trampolinagens dos condicionamentos doutrinários, a empulhação dos misticismos, os rituais abstrusos, as muletas psicofisionlógicas efêmeras e os suportes exteriores à sua consciência.

Seu encontro consciencial em de ser consigo próprio, com a sua vontde. E não com novas lavagens subcerebrais típicas, por exemplo: orações; meditações místicas; contemplações; músicas sugestionadoras; objetos sacralizados; leituras dirigidas alienantes; reuniões ritualísticas; e outros recursos pré-materiais de igual naureza.

Eliminadas essas muletas, você corta o contato com o mundo material: jornais, televisão, videogames, encontros com outras pessoas, comidas excitantes, emoções fortes e ambientes envolventes. Assim, você pode refletir mais, quebrar sua auto-imagem animal, queimas etapas no seu autoconhecimento e no desenvolvimento das projeções de consciência contínua.

Questão: Você, porventura, já se isolou por 10 dias consecutivos em sua vida intrafísica?

Teste nr. 11 do Livro: 100 Testes da Conscienciometria por Waldo Vieira. (1997 - 1ª edição)

terça-feira, 25 de agosto de 2009

30 Vantagens da Tarefas do Esclarecimento

O megadesafio da tares (tarefa do esclarecimento) vivida atinge a todas as conscins lúcidas. Há de se tentar centenas de vezes: 1 êxito evolutivo pode valer mais de 1.000 fracassos. As verdades relativas de ponta, nas tarefas do esclarecimento interconsciencial, policármicas e próprias dos auto-experimentadores da ciência Conscienciológica, oferecem, pelo menos 30 vantagens óbvias:

01. Administrar com eficácia os megapensenes a começar pela mentalsomática;
02. Alcançar a condição da holomaturidade (integrada) o mais breve possível;
03. Anular as intrusões do subcérebro abdominal em nossa vida intra e extrafísica;
04. Aperfeiçoar o código de princípios pessoais em uso em nossa vida humana;
05. Aproximar-se da execução da proéxis ou programação existencial;
06. Caminhar resolutamente para a condição evoluída do serenismo vivido;
07. Combater as autocorrupções com elevado senso de discernimento cosmoético;
08. Conseguir o melor nível possível de autolucidez consciencial, o tempo todo;
09. Dinamizar a autocompetência evolutiva e consciente, dentro do abertismo;
10. Evitar as crenças cegas, doutrinas humanas e a automimese existencial inútil;
11. Excluir, com eficiência, as possibilidades de autoculpas no futuro (melex - melancolia extrafísica);
12. Fazer as profilaxias das ilusões primárias na vida intrafísica (melin - melancolia intrafísica);
13. Ficar mais por dentro dos bastidores da vida multidimensional, ativa e útil;
14. Habituar-se a encarar os fatos muito antes da adrenalina das emoções fortes;
15. Identificar, com realismo e autocrítica máxima, os próprios trafares (traços-fardos) básicos;
16. Incrementar o próprio nível de cultura seleta em qualquer idade física;
17. Levar ao extremo a vivência das autopotencialidades;
18. Libertar-se mais cedo da condição do porão consciencial na vida intrafísica;
19. Localizar, em cada contexto, aquele valor essencial evolutivo que predomina;
20. Manter permanentemente atualizada a auto-avaliação consciencial mais justa;
21. Minimizar, a níveis razoáveis, omissões e erros grosseiros da própria conduta;
22. Praticar com autolucidez as tarefas assistenciais do esclarecimento magno;
23. Priorizar, com inteligência e acerto maiores, as ações de cada minuto humano;
24. Promover, com discernimento, a própria recéxis ou a reciclagem existencial;
25. Queimar etapas perante a marcha evolutiva média das consciências humanas;
26. Recuperar mais depressa os cons, ou as unidades de lucidez da consciência;
27. Sair da condição multissecular da mediocridade evolutiva dentro do grupocarma;
28. Seguir o paradigma consciencial em todos os auto-experimentos evolutivos;
29. Ter acesso menos difícil às idéias originais nas pesquisas de ponta da consciência;
30. Vivenciar a cosmoética, em alto nível evolutivo, em nosso presente-futuro.

Questão: Você vive cônscio e tira proveito das vantagens das verdades relativas de ponta nas tarefas do esclarecimento?

Teste nr. 58 do Livro: 100 Testes da Conscienciometria por Waldo Vieira. (1997 - 1ª edição)