sábado, 5 de setembro de 2009

Conscienciograma: Soma


INTRASSOMATICIDADE

01. Uma conscin doente, suicida lenta, sem atenuantes cosmoéticas nem justificações?
02. Qual a análise que você faz do seu biótipo? Qual a sua constituição física, a sua personalidade, o seu ser holossomático?
03. Quais as suas identificações com o novo soma? Você é destro, canhoto ou ambidestro? Como está a sua saúde? Em que nível e de que natureza são as suas doenças ou deficiências?
04. Na condição de homo humanus, como considera o seu soma um mecanismo de átomos ou prótese da consciência?
05. Quais as suas aplicações do soma, sadias ou doentias? Já passou por cirurgias úteis, inevitáveis, ou cirurgias dispensáveis?
06. Quais são as suas reações às três higienes, física, mental e consciencial, à indiferença, às autoflagelações, aos narcisismos e às deficiências físicas?
07. Que visual você mantém habitualmente: simples, comedido, áustero, displicente, enfeitado, requintado ou exagerado?
08. Quais os seus cuidados com o soma? São eles normais ou excessivos, com ou sem abusos conscientes ou inconscientes?
09. Você mantém a integridade autoconsciente do soma? Já abusou de mutilações, tóxicos, tatuagens, pinturas tóxicas, malhações, anabolizantes, dietas irracionais, bulimia ou excessos?
10. Quais as suas corrupções físicas perante os vívios, o tabagismo, as drogas, a gula, o sexo e os esportes radicais?
11. Como vive você com o seu organismo, os seus instintos, as suas autodefesas, as falhas mecânicas e os desvios humanos?
12. Qual a sua posição perante os conceitos de normalidade? Você se julga com superioridade ou com inferioridade física?
13. Como se vê na condição de conscin com o seu organismo: os órgãos, orgasmos, organização, organograma da vida e a proéxis? Você vive ativo fisicamente, tem vida sedentária ou é deficiente físico?
14. O que predomina em você: o ato de evoluir através do corpo-cérebro ou o ato de vegetar tão-só pela casa-corpo?
15. Como vive você perante o conflito dos seus anseios na condição de conscin? Como reage ao seu gênero morfológico de pessoa?
16. O subcérebro abdominal ainda domina você? Como reage você à plástica física? E perante o retrato enganador do ego, à vida, à ressoma, ao holossoma e à evolução?
17. Qual a idade da sua conscientização evolutiva quanto à existência intrafísica: por um curto período recente, já por várias décadas de uma vida média, ou por longa experiência?
18. Em uma escala de 1 a 5, qual o grau do seu discernimento prioritário? Você é racional, volitivo, emotivo ou intuitivo?
19. Você vive sob o jugo consciente ou sob o jugo inconsciente da vestimenta celular? Você julga portador de um macrossoma?
20. Uma conscin que emprega sempre o soma corretamente, com cosmoética, na vida intrafísica.


Extraído do Livro Conscienciograma, 1996, por Waldo Vieira (Folha de auto-avaliação nr.1).

Nenhum comentário:

Postar um comentário